Jornal da Escola Secundária José Régio – Vila do Conde
17:39 / 12 - 12 - 2018

Arquivos

Calendário

Dezembro 2018
S T Q Q S S D
« Nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Encenação do Sermão do Padre António Vieira

Marcelo Lafontana, responsável pela companhia de teatro Formas Animadas, sediada em Vila do Conde, apresentou aos alunos do 11º ano da nossa escola a encenação do Sermão de St. António aos Peixes.

Trata-se de uma apresentação cénica do referido sermão, preparada pelo ator, designada por Payassu – O Verbo do Pai Grande, por ser esta a forma como os índios do Brasil se referiam ao grande pregador do séc. XVII, Padre António Vieira.

O Sermão de St. António aos Peixes é  um texto de análise obrigatória na disciplina de Português do 11º ano e a possibilidade de os alunos assistirem à representação deste magnífico texto constitui uma mais-valia no processo de análise do mesmo.

Marcelo Lafontana apresenta-se “transfigurado” na figura do Padre António Vieira, com as suas vestes negras de jesuíta e, através da sua colocação numas andas, apresenta-se  num plano superior para mostrar o ascendente que o pregador tinha sobre os ouvintes, naquele tempo.

O referido sermão é um texto de grande atualidade, embora proferido em 1654, em S. Luís do Maranhão, no Brasil. Era dirigido aos colonos brancos, criticando os seus vícios e desmandos na forma como tratavam os índios, escravizando-os e tratando-os de forma cruel . Para além disso é também uma crítica severa a toda a sociedade apontando as virtudes e os defeitos dos peixes, comparando-os com os defeitos dos homens. Como o sermão foi proferido no dia de St. António, este santo é usado, ao longo do sermão, como o exemplo máximo da virtude e das qualidades de um bom pregador. A lenda de que terá pregado aos peixes  por os homens não o quererem ouvir, serve de mote para o sermão, que também vai ser dirigido aos peixes,embora os homens sejam os principais alvo das críticas.